Archive for junho \26\UTC 2009

Jurema no Piauí, um desafio para a igreja no Brasil!

junho 26, 2009

cartaz_sertao_02A obra missionária de evangelização da nossa região tem início em 09 de fevereiro de 1954, quando o jovem WALDEMAR RIBEIRO SOARES, sai de Jurema, um pequeno povoado da cidade de Caracol – PI, em busca de melhores condições de vida para si e sua família. O que ele não sabia é que esta viagem mudaria o rumo de sua vida. No final de 1958 o jovem Waldemar conheceu a Palavra salvadora, que o libertou dos vícios da cachaça e da ignorância humana.

Após sua conversão, conheceu a senhorita Antonia, com a qual se casou em 1961.

A vida estabilizada em São Paulo não foi suficiente para apagar o coração que, impelido pelo Espírito Santo, ardia de desejo de fazer com que a Palavra que lhe salvou, chegasse ao conhecimento dos parentes e amigos que ficaram passando fome no sertão piauiense. Ele estava convicto de que a maior necessidade do povo era a alimentação espiritual. Esta convicção dada por Deus, fez com que em 21 de setembro de 1963, retornasse para o lugar que lhe ofereceu tanta fome e necessidades físicas.

O trabalho foi bastante desafiador, pois não havia nenhuma Igreja, nem Missão que lhe ajudasse. A Igreja mais próxima estava há 154 km, em Remanso – Ba.

O casal Waldemar e Antonia, por várias vezes cruzaram o sertão levando a Palavra Viva às localidades mais remotas, desde povoados até entrar em contato com pessoas que viviam em cavernas nas serras de nossa região.

Em meados de 1965, Waldemar se depreende de toda sua economia e aluga um salão para realizar os cultos, pagando três meses adiantados, ficando assim, ele e seus filhos, sem saber do que sobreviveriam. Mas a confiança em Deus lhe dava certeza de vitória e de que Ele supriria cada uma das necessidades.

As viagens missionárias eram feitas a pé e, em muitas vezes, percorriam além de 50 km, com a esposa gestante, para levar a Palavra Viva a uma ou duas famílias. Quando os filhos foram chegando, o casal conseguiu um jumento para ajudar na locomoção dos mesmos, pois não havia outro meio de transporte.

Vários acontecimentos marcaram a vida ministerial desse casal:

Ao realizar cultos em Jurema, muitas vezes homens armados e montados a cavalos, provocavam a multidão passando pelo meio de todos. Era comum a prática de homicídios e de impunidade, pois não havia um efetivo policial à disposição. Mas graças a Deus, nunca houve ninguém machucado.

Outro acontecimento marcante foi ter encontrado uma senhora sentindo dores de parto há três dias na mata fechada, distante e tudo e de todos. Na época não havia médicos na região. Os familiares já esperavam a morte da grávida, mas, ao chegar à residência, o casal missionário pediu permissão para fazer uma leitura bíblica (Sl 121) e orar. A permissão foi dada e, graças a Deus, após 15 minutos a criança nasceu.

Em algumas localidades chefes tradicionais procuravam impedir as pessoas de ouvir a Palavra de Deus, ameaçando os moradores de não lhes vender mais nada e não lhes arrumar algum dia de trabalho. Mas sempre Deus abria portas para que a Sua Palavra chegasse aos ouvidos do povo carente.

Hoje as dificuldades de transporte e comunicação já não existem mais. No entanto ainda há grande resistência à Palavra de Deus em Jurema. A maior necessidade do povo juremense ainda continua sendo a Palavra salvadora. 

Precisamos dar continuidade ao trabalho, implantando Igrejas nos povoados de Jurema, intensificando as atividades evangelísticas.

Ainda se pode ouvir o clamor do povo de Jurema pela Paz.

Para realizar esse trabalho precisamos de todos! E você está disposto a enfrentar o desafio de fazer Missões no Sertão Piauiense?

 Hoje, Waldemar está com 76 anos e Antonia com 67, no entanto não deixaram de falar da Palavra Viva. De levar a Água Viva às pessoas sedentas do sertão. 

Deus e o sertanejo esperam por uma atitude sua.

“Quão formosos são os pés dos que anunciam coisas boas!” (Rm 10.15b).

Pr. Ruben Walter

O sertão vai vira mar?

junho 9, 2009

agua_vivaNos últimos dias os telejornais de todas as televisões do Brasil noticiaram os estragos sofridos pelo povo do Piauí causados pelas fortes chuvas e pelo rompimento da barragem de Algodões no norte do Piauí.

É realmente triste pensar que as chuvas tão esperadas para aliviar o sofrimento do sertanejo venham com tamanha fúria a ponto de matar e destruir tudo que o sertanejo tem para viver no sertão do Brasil. Meu coração fica paralisado ao ver nos jornais tamanho estrago promovido pela força das águas.

29_MHG_sp_piauiiMas o que me deixa mais agoniado não é ver o que tem feito a força das águas no Piauí, e sim saber que além de perde tudo com as fortes chuvas o povo do sertão tem morrido sem conhecer a salvação. Existe um ditado popular que diz: “vão-se os anéis e fica-se os dedos” o que é verdade, pois o sertanejo é um povo forte e com certeza vai lutar para recuperar tudo que a chuva levou… Mas existe algo que o sertanejo não pode recuperar depois da morte que é a salvação que o poder do evangelho de Cristo pode dar.

O povo do Piauí vem sofrendo muito, são notáveis as necessidades que o povo vem enfrentando por causa das chuvas… Existe falta de praticamente tudo, comida, roupa, água, brinquedos, etc. Mas o que me deixa preocupado não é o rompimento da barragem de Algodões, e sim o avanço do pecado na vida do povo onde tem levado milhares à morte eterna. A depravação sexual tem crescido no meio do povo, o abuso sexual de crianças, a prostituição, o adultério, o roubo, a mentira tem tomado conta de um povo que vive na idolatria por falta de conhecimento de Deus.

Os estragos promovidos pelas chuvas e pelo rompimento da barragem Algodões no Piauí podem ser reparados pelos Governos Federal e Estadual, mas os estragos promovidos pelo pecado só podem ser curados, restaurados e apagado pelo poder da proclamação do evangelho restaurador de Cristo Jesus através da igreja.

O que podemos fazer pelas tantas pessoas que moram no sertão do Piauí, em meio às imensas dificuldades que a seca e a miséria trazem? Como cristãos, como podemos contribuir tanto para levar a Palavra de Deus àquelas pessoas quanto para minimizar seu desconforto e levar esperança de vida melhor? 

 192729-large

cheia51-300x224

enchente456

esper